terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Aqui de palhaça...

Juro. Ontem eu prometi a mim mesma que hoje eu te daria um rumo. Já tinha combinado comigo que eu acordaria cedo,bem disposta e,principalmente,decidida a te afastar de uma vez por todas daqui.
Pode acreditar em mim,hoje seria o último dia em que você teria notícias minhas, o último dia em que eu esperaria uma porcaria de um "oi" seu. Não sei se você se importa,mas será que daria pra você devolver a minha vida?
Se eu já não te tenho perto de mim pra quê eu vou te querer nos meus sentimentos,nos meus pensamentos,na maioria das coisas que eu faço? Como eu queria ter forças pra te mandar cair fora e te dizer que nunca mais me procurasse pra saber notícias minhas.Por falar nisso,eu tenho minhas dúvidas se você realmente se importa quando me pergunta como estou, tenho sérias dúvidas quando você me diz que queria que aquela tal coisa acontecesse.
Duvidando de você ou não, seria hoje que eu realmente te daria uma resposta à sua altura. Eu lavaria aquela carapuça de que tudo está bem exatamente para que ela pudesse diminuir uns 5 números e não coubesse nessa cabeça que falta pouco explodir por tua culpa. Hoje... exatamente o dia em que você enxergaria o que tem se passado aqui dentro.
Tá percebendo agora? Eu também tenho planos,tenho metas a seguir,tenho prioridades. Prioridades estas que estavam a ponto de bala para serem seguidas à risca não fosse eu acordar às 4 da tarde com o barulho daquela chuva que não fez outra coisa a não ser me trazer a lembrança do teu rosto.
Maldita chuva.Maldito sono.Maldito dia.
Deveria ter colocado minha carapuça na janela pra ver se diminuía ao menos um pouco,mas aquela chuva chegou tão rápido e foi embora mais rápido ainda.Será que foi você que a mandou aqui pra tentar me fazer mudar de idéia?
Agora o dia passou e eu continuo aqui no mesmo lugar. Não tenho mais planos,não tenho reações e ainda me falta metade da minha vida que você se esqueceu de devolver.
Já vi que daqui você não sai tão cedo. A única certeza que tenho é que a verdade um dia vai aparecer e você vai ter que ouvir. E,quando esse dia chegar, não vai existir carapuça,nem ressentimentos,nem culpa,nem nada.
E eu sei que você vai aceitar. Sabe porque? Minha fé tem se baseado naquilo que eu ouço todos os dias...
"Garotos nunca dizem não."

7 comentários:

Morganna disse...

andar com fé eu vou, que a fé não costumar faiá.
:*

Fire disse...

Nossa, amei o texto!

Cheio de emoção, de sentimento...

é as vezes a gente precia por pra fora tudo que nos incomoda, e nos sentimos um pouco mais leves...

Vou te linkar...

Abraço!

HIDRONIK disse...

Sabe gostaria de falar as mesmas coisas para uma pessoa, mais ja que se foi tudo e só continua em meus pensamentos, meu não sei se sofro por isso mais é algo que infelizmente não sai da kbça e tenho esperanças d que possa melhorar com outra pessoa, meu ultimo post mostra como estou muito perdido e no mesmo barco que o seu tb... bjua d seu mais novo amigo Renato

Carolina disse...

Escrever ajuda a colocar os pensamentos em ordem.
Aposto que depois que terminou de escrever se sentiu muito melhor!
Passei aqui e gostei do seu blog.
Vou voltar mais vezes!
Boa semana!
=P

matheuss disse...

adoro seus textos,
acho q refletem um pouco do que eu nao tenho coragem de falar
te add.

Bella... disse...

então vai atrás e reconstrua a outra metada da sua vida!

bjussssssss

Jessy* disse...

O.O
ameeei

muito lindo mesmo, parabéns =/

beeeijos