terça-feira, 14 de outubro de 2008



É uma agonia...
E aquele telefone tocando o tempo todo me desespera. Milhares e milhares de chamadas não atendidas, milhões de mensagens não respondidas.
Não faz mais sentido.
Todos os dias sempre as mesmas coisas, sempre os mesmos lugares, sempre as mesmas pessoas... sempre o mesmo vidro do ônibus que, quando encosto a cabeça nele, me mostra que existe uma vida lá fora. Talvez não feita pra mim, mas existe.
Sem fome. Sem sono. Sem nexo. Sem nada.
É uma saudade...
De tão grande já não cabe mais no meu peito. Fotos, fotos e mais fotos. Minha caixinha de cartas, minhas agendas rabiscadas... muita coisa ainda dói.
Memória de elefante. Vai me fazer lembrar dos cheiros, dos olhares, das manias, de cada detalhe imperceptível aos olhos de quem não se importa ou de quem só passa na rua.
Eu não sei. Eu não posso. Eu não vivo.
É uma vontade...
De apagar da memória certas coisas, de poder voltar no tempo, de sair sem rumo, sem destino e sem pressa pra voltar.
É a vontade de entender o porquê de sentir coisas que ninguém sente, de enxergar coisas que ninguém vê.
É um grito contido...
Um sufoco por não poder falar, por não poder gritar aos quatro cantos do mundo o que só eu sei. O que só eu sinto. O que só eu peço todos os dias antes de dormir.
É um brilho nos olhos que me intriga...
Que me passa uma verdade maior do que qualquer outra que eu já conheci. Que me faz querer ficar perto. Que me preocupa. Que me faz falta.
É a racionalização...
De nem sempre ter forças pra lutar contra o que "cai de pára-quedas". De que tudo vai. Tudo flui. E, se Deus puder, Ele abençoa.
É o coração apertado. É o choro. É o ficar olhando a Lua às 2 da manhã.

...

Definitivamente, é a vontade e a necessidade de se ter um colo.



15 comentários:

Aline Cristina. disse...

Realmente...

Necessidade de colo dói...

Beijos !!!

Staff disse...

Danii...
eiii...nem pode non...
lembra colo meu ombro seu...
ou era ombro seu colo meu...ou talvez, ombro meu colo seu...ahhh tanto faz ...sabe né?!
bjin, mininaa!
=***

Késia Maximiano disse...

Vontade de colo nos faz dar voltas no q somos e no q seremos..

Bjs

Mah disse...

Não posso dar colo, nem uma 'mão-amiga', mas se quiser uma 'palavra-amiga' pode me gritar.

Beijo!

Renata disse...

Sentimento que faz parte da vida, né? Vai passar.

Beijo.

flávia ruas disse...

Texto muuito bonito. E eu sei bem o que é isso, esse sentimento de não poder fazer nada, de angústia mesmo. E entendo bem essa necessidade.
Beijo

T disse...

Docemente lindo. Gostei daqui.

Ane Talita disse...

Nossa!

escrevi umas coisas essa semana sobre como só eu sinto...como eu não sinto como os outros e como os outros não podem sentir como eu...
Acho que há conexão com esse seu texto...

beijos.

T disse...

Nosense
Existe uma falta de nexo para o que fazemos, falamos, para o líquido que bebemos.
Puro nosense.
Voltei e comentei denovo!
bjs

matheuss disse...

todo mundo precisa de colo, pouca gente adimite.

Letícia Perini disse...

Um colo sempre conforta e nos deixa mais seguros.

Carlos Wilker disse...

texto lindo, lindo.
deu um aperto aqui onde eu nem sabia mais que tinha um coração...
tô copiando, viu?

Carlos Wilker disse...

Olha, coloquei seu texto no meu blog. Não por plágio (os créditos vão logo ali) ou falta de criatividade (deus sabe que isso me sobra), mas o texto foi tão perfeitinho, tão bem escrito (e não estou a puxar o seu saco), que realmente vale a pena uma cola (e você verá que colas no meu blog são coisas raras - sinta-se elogiada).
De qualquer forma, se preferir, eu retiro, ok?
Ficaria imensamente grato se pudesse mantê-lo. ;)

Querido Diário Otário disse...

Me sinto assim ás vezes.
Gostei daqui,escreves bem,
obrigada pela singela visita e volte sempre querida.

sucesso e beijos'

Anônimo disse...

Linda, você escreve bem demais! *_*